DEPARTAMENTO DE FÍSICA

 

Neurofarmacologia - EB

Ano letivo: 2015-2016
Especificação técnica - ficha curricular

Elementos especificos
código da disciplinaciclo de estudossemestre lectivocréditos ECTSlíngua de ensino
2003618126pt,en


Objectivos formativos
A Neurofarmacologia pode ser definida como o estudo dos mecanismos de acção de fármacos que afectam especificamente o sistema nervoso. Estes incluem fármacos psicóticos, anestésicos, analgésicos, sedativos, hipnóticos, narcóticos, anticonvulsantes e uma variedade de fármacos que afectam o sistema nervoso autónomo. Embora o mecanismo de acção preciso destes fármacos seja ainda pouco conhecido, muitos têm sido utilizados no tratamento de várias patologias associadas ao sistema nervoso. Por outro lado, vários ligandos farmacológicos são usados em técnicas imagiológicas de diagnóstico que permitem a quantificação e a localização cerebral de receptores para os neurotransmissores. Esta disciplina visa: i) introduzir alguns conceitos básicos de neurofarmacologia, i.e., compreender o potencial e o impacto de fármacos atuando no sistema nervoso central nomeadamente em situações patológicas; ii) desenvolver competências de seleção de informação científica e da sua apresentação e discussão oral.
Programa genérico mínimo
Bases celulares e moleculares da Neurofarmacologia
Conceitos de saturabilidade, especificidade, reversibilidade e eficácia farmacológica e de efeitos dependentes da dose.
Organização geral do sistema nervoso; sistemas sensorial, motor e límbico. Organização de sistemas neuronais. Fluxo de informação em sistemas neuronais. Neurónios e astrócitos como alvos de fármacos psico-activos
Transmissão e plasticidade sináptica; neurotransmissores, neuromoduladores e receptores. Vias metabólicas, receptores ionotrópicos e metabotrópicos como alvos de fármacos psico-activos
Factores tróficos: oportunidades de reparação neuronal
Metodologias comportamentais de avaliação de efeito de fármacos
Bases moleculares de doenças do cérebro e estratégias neuroprotectoras (sinopses e neuroinflamação); efeitos de drogas de abuso
Metodologias electrofisiológica e neuroquímica de avaliação da ação de fármacos (e.g. cafeína)
Sistema colinérgico (receptores nicotínicos) e doença de Alzheimer. Ensaios clínicos.
Pré-requisitos
Neurobiologia I
Competências genéricas a atingir
. Competência em análise e síntese;
. Competência em comunicação oral e escrita;
. Competência em trabalho em grupo;
. Competência em raciocínio crítico;
. Competência em entender a linguagem de outros especialistas;
. Competência em organização e planificação;
. Conhecimento de uma língua estrangeira;
. Competência em aprendizagem autónoma;
. Adaptabilidade a novas situações;
. Criatividade;
(por ordem decrescente de importância)
Horas lectivas semestrais
aulas teóricas45
aulas teórico-práticas15
total horas lectivas60

Método de avaliação
Trabalho de síntese25 %
Projecto30 %
Mini testes15 %
Outros30 %

Bibliografia de referência
Cooper JR, Bloom FE, Roth RH (2003), The Biochemical Basis of Neuropharmacology, Oxford University Press.

Nestler EJ, Hyman SE, Malenka RC (2001), Molecular Neuropharmacology. A Foundation for Clinical Neuroscience, McGraw-Hill.
Método de ensino
Aulas teóricas para compreensão de alguns aspetos fulcrais da necessidade e do efeito de fármacos atuando no SNC.
Aulas teórico-práticas para fomentar familiarização com algumas metodologias experimentais.
Apresentação de artigos científicos selecionados para perceber a génese de novo conhecimento científico, nomeadamente para perceber a definição de uma questão científica, a metodologia seguida para a sua resolução e a limitação das conclusões a partir dos resultados obtidos.
Elaboração de uma monografia para fomentar a capacidade de discutir e comentar o estado da arte de um problema.
Recursos específicos utilizados
Acesso a internet.