Actividades
fisica.uc.pt

  link a
  link b
  link c

 Perguntas Respostas
 



Porquê a criação deste Mestrado?

O Mestrado pretende formar profissionais em áreas relevantes para as Ciências do Espaço.
A participação de Portugal nas grandes organizações científicas internacionais, nomeadamente a ESA (European Space Agency) e o ESO (European Southern Observatory), necessita de jovens que
se integrem quer nos programas científicos quer nas empresas tecnológicas que participam no desenvolvimento e na construção dos equipamentos.

A Universidade tem vasta experiência em instrumentação e desenvolvimento de detectores de radiações, em tecnologias do vazio e de baixas temperaturas,
em simulação e modelação computacional. Tem investigação em várias áreas de Astrofísica e de Astro-Partículas.
O Mestrado em Astrofísica e Instrumentação para o Espaço surge assim como decorrência natural de toda essa actividade, indo ao encontro a uma necessidade do país.


Em que consiste?

O Mestrado tem a duração de quatro semestres lectivos. Os dois primeiros semestres são constituídos por um total de 10 unidades curriculares, das quais apenas 5 são obrigatórias. O estudante escolhe as restante unidades curriculares que mais se ajustem ao seu perfil e que melhor complementem a sua formação anterior, face das áreas de oportunidade que mais lhe interessem.

No 2º ano é suposto desenvolver trabalho de investigação conducente a uma dissertação, integrando ou programas de investigação em curso na Universidade ou
empresas tecnológicas com actividade em área relevante para o Mestrado.
Para o efeito, as empresas serão regularmente convidadas a apresentar propostas de trabalho e projectos nos quais desejam envolver estudantes.

O Mestrado integra disciplinas de opção muito diversas, em alguns casos aproveitando disciplinas leccionadas noutros mestrados da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC (FCTUC),
conseguindo deste modo ter uma estrutura curricular de geometria variável, muito mais próxima dos interesses individuais e expectativas de cada estudante.

Como é feita a aprendizagem?

O Mestrado tem aulas teóricas e aulas práticas laboratoriais, sendo suposto o estudante resolver, apresentar e discutir problemas e desenvolver pequenos projectos inseridos nas próprias unidades curriculares.

Durante o trabalho de investigação/desenvolvimento conducente a dissertação o estudante terá acompanhamento por um professor da FCTUC designado para o efeito que orientará o seu trabalho.

A quem se destina?

O Mestrado destina-se preferencialmente a licenciados em áreas como Física, Eng. Física, Matemática, Geologia, e áreas afins.

Atendendo à sua estrutura flexível pode porém ser também frequentado por licenciados noutras áreas de engenharia.

Qual a sua duração?
Mestrado tem a duração de quatro semestres lectivos.


Podem inscrever-se quantos participantes?

O nº de vagas para o próximo ano lectivo é 20.

Quais os pré-requisitos para aceder ao curso?

Licenciatura (ou equivalente) em área afim.

Como são seleccionados os candidatos?

A selecção e seriação é efectuada pela Comissão Científica responsável pelo curso,
tendo por objectivo a escolha dos candidatos que evidenciem maior potencial para obter com sucesso pleno a formação que se pretende proporcionar no curso.

No que é que este curso pode contribuir para uma melhor inserção no mercado de trabalho?
O mestrado dará, a par da formação mais formal, uma significativa formação em instrumentação e desenvolvimento. A ligação estreita com empresas tecnológicas com interesses e actividades no Espaço é uma preocupação da coordenação do curso, que procurará inserir os estudantes no contexto do trabalho dessas empresas, envolvendo-os em projectos em curso. Dessa forma potencia a sua inserção futura no mercado de trabalho.

Candidaturas: Onde e quando?

As candidaturas são feitas online no site web da FCTUC (http://www.uc.pt/fctuc/Candidatos/acesso/escola/)
nos prazos fixados para os mestrados da Faculdade, de 22 de Julho a 5 de Agosto.
Haverá também uma última fase de candidatura de 21 a 30 de Setembro.


imagens?

vide link http://mars.fis.uc.pt/~jpinto/painelastro/painel_astro_fotos.html
© Departamento de Física 2007 - 2019 • in_situ • .oOzone